Topo
Descomplique

Descomplique

Categorias

Histórico

6 segredos que usei para sair de uma dívida de R$ 80 mil

Júlia Mendonça

23/04/2019 04h00

Antes de começar a falar e trabalhar com dinheiro e finanças, eu fui uma endividada. Anos atrás, em um período bem curto de tempo, fiz uma dívida de R$ 80 mil, resultado do meu descontrole com as finanças e várias compras por impulso. Isso aconteceu há alguns anos, e só consegui sair dessa situação devido a algumas atitudes fundamentais para acelerar todo esse processo.

Hoje vou dividir seis dos meus segredos para que qualquer pessoa possa sair das dívidas do modo mais rápido e eficiente possível.

Veja também:

Pense como rico: 5 hábitos para transformar suas finanças
Se casar, não compre um imóvel
5 sinais de que você está usando o cartão de crédito de forma errada
Assista ao programa Descomplique no UOL Economia e no canal do UOL no YouTube

6) Onde você está

Um passo fundamental para sair das dívidas é descobrir qual o seu tamanho. É necessário saber o tamanho do gigante com quem você está lutando contra. Assim você pode criar um plano concreto e objetivo para sair do vermelho. Anote quais são as suas dívidas, quantas parcelas faltam até a quitação e quais são os juros de cada uma delas. Detalhe tudo isso em uma planilha, para que você possa acompanhar o progresso e motivar-se cada vez que uma delas for sendo eliminada.

5) Planeje

Para sair do buraco, antes de tudo é necessário parar de cavar cada vez mais fundo. Se você tem dívidas hoje, significa que em algum momento da vida você gastou mais do que ganhou. Para evitar que isso continue acontecendo, descubra para onde está indo o seu dinheiro. Faça um planejamento financeiro, corte os gastos em excesso, e, o fundamental, ajuste as suas contas para que o próximo mês a conta não fique no negativo novamente.

4) Desencalhe e negocie

Venda os objetos que estão parados em casa, como roupas, eletrônicos e decoração. Todo dinheiro extra que entrar vai ser usado para negociar as suas dívidas. Procure seu gerente, solicite uma planilha evolutiva/memória de cálculo do débito (este é um direito seu, não pode ser negado) e, a partir dele, negocie a dívida com o credor. Sempre que tiver a chance, aproveite os feirões de renegociação de dívidas, onde os bancos e financeiras se unem e oferecem bons descontos para ajudar quem precisa quitar seus débitos. Infelizmente, não tem como saber quais são as datas que esses feirões ocorrem, por isso é bom ficar sempre atento às mídias sociais das empresas para não perder a oportunidade.

3) Crie objetivos

Para não perder o seu foco, é muito importante que tenha metas e objetivos bem claros para o seu dinheiro. Não basta pensar: "Quero pagar minhas dívidas". O ideal é sempre dar um nome, um tempo e um meio para atingir essa meta, como: "Irei pagar minha dívida de um empréstimo no valor de R$ 5.000 em seis meses e irei contar com a ajuda de uma renda extra que farei aos finais de semana". Isso vai ajudar a manter o foco, e toda a vez que a tentação de gastar com algo que não precisa aparecer, você irá lembrar do seu objetivo e desistirá da compra. Aqui vai uma dica extra: cole um bilhetinho com sua meta dentro de sua carteira, em frente ao seu cartão de crédito. Desse jeito você irá visualizar seu objetivo diariamente.

2) Trabalhe muito

Dedique-se nesse momento para criar fontes de renda extra, como vender objetos parados, fazer dinheiro usando a internet, ser revendedor(a) de produtos. Se desejar algumas ideias para colocar em prática ainda hoje, tenho um vídeo em que indico 15 formas de renda extra. Use esse valor para antecipar as parcelas da sua dívida.

1) Espere

Foco é a palavra-chave para pagar qualquer débito, e por isso pode ser que você tenha de fazer alguns sacrifícios. Cancelar uma viagem que já estava programada, diminuir o orçamento da festa ou até mesmo adiar a troca do carro são algumas das coisas que poderá ter que fazer. É importante sempre ter em mente que esse é um momento passageiro. Sua rotina, planos e desejos não irão ficar de lado para sempre, mas apenas nesse breve momento até a sua vida voltar aos eixos novamente.

Seguindo esses seis passos, a chance de você escapar das dívidas é enorme. Agora comenta aqui embaixo qual é a maior dificuldade que você sente quando o assunto é dinheiro?

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

Sobre o Blog

Dinheiro, finanças e investimentos de um jeito fácil e muito prático. O Descomplique vai fazer com que sobre grana no teu mês (e não o contrário!). Com linguagem simples e sem esconder as armadilhas do dia a dia que te deixam no vermelho, aqui você vai aprender a cuidar melhor do teu dinheiro e fazer com que ele trabalhe para você.