IPCA
-0.04 Set.2019
Topo
Descomplique

Descomplique

Categorias

Histórico

Quer ir além da poupança? 5 passos para qualquer pessoa começar a investir

Júlia Mendonça

23/09/2019 04h00

O dinheiro trabalhando por você: este é o princípio básico de qualquer bom investimento. Não há nada melhor do que ver sua grana rendendo sem fazer nenhum esforço. Neste post, vou descomplicar e mostrar o passo a passo para fazer seu primeiro investimento! Vamos lá?

1) Faça um planejamento financeiro

Antes de começar a investir, é preciso saber como está a sua situação financeira, ou seja, como estão os seus gastos –o quanto sobra ou falta de dinheiro no mês.

Mesmo que você sempre chegue ao final do mês com grana sobrando, é bom, pelo menos uma vez, analisar suas finanças. Pode ser que você esteja gastando muito mais do que imagina em algo de que não precisa tanto e, ajustando essa despesa, pode investir ainda mais.

Fazer seu planejamento é simples: você pode usar um aplicativo de celular, dentre os vários disponíveis de planejamento financeiro, ou usar uma planilha de Excel. Anote todos os seus gastos, incluindo os pequenos do dia a dia, e diminua dos seus ganhos. Se estiver faltando dinheiro, corte gastos ou diminua o consumo, principalmente dos fixos, como telefone, TV a cabo e eletricidade.

2) Abra uma conta em corretora

Para investir, é preciso abrir uma conta em uma corretora de valores. Por meio dela, você consegue investir em renda fixa, Tesouro Direto, ações, fundos. Uma boa corretora tem taxas baixas, um sistema fácil de usar e os melhores investimentos para compor a sua carteira.

Abrir a conta na corretora é fácil –muito mais fácil que abrir conta em banco. Você só precisa de um documento de identidade e comprovante de residência. Com isso em mãos, geralmente em um dia útil na maioria das corretoras terá sua conta aberta.

3) Reserva de emergência

O que aconteceria hoje se aparecesse uma emergência na sua vida e você precisasse de dinheiro? A maioria das pessoas pede dinheiro emprestado ou entra no cheque especial. Agora que virou investidor, você não vai mais fazer isso. Você vai usar sua reserva de emergência.

Lembra no começo que você fez o seu planejamento financeiro? Agora, é a hora de usá-lo. Você vai poupar o equivalente a três a seis meses dos seus gastos mensais numa aplicação que seja fácil de resgatar e não sofra variação de valor rapidamente. Quanto mais instável a sua profissão, mais dinheiro deve guardar. Empresários e profissionais liberais ou que dependem de comissão, por exemplo, necessitam de uma reserva maior.

4) Tenha objetivos

Para escolher o melhor investimento para o seu dinheiro, você precisa ter objetivos definidos. Por exemplo, comprar um carro em dois anos ou uma casa em dez ou investir para se aposentar. Dividimos os investimentos em curto, médio e longo prazo.

Escolhendo o investimento de acordo com a sua meta, você garante que vai ganhar mais com ele. Ter um objetivo também o ajudará a manter o foco nas finanças. Sempre que for gastar com algo de que não precisa, você vai lembrar do que deseja alcançar e evitará gastos desnecessários.

5) Escolha seus investimentos

Agora que tem seus objetivos bem claros, é hora de escolher os investimentos. Os investimentos de curto prazo mais comuns estão na renda fixa: Tesouro Selic, CDBs, LCIs e LCAs. Para o longo prazo, você pode investir em ações, fundos, fundos imobiliários, Tesouro IPCA.

Aplicar seu dinheiro nesses investimentos é fácil: basta passar sua grana para a corretora, fazendo um TED de valores para a conta que receberá dela. É totalmente seguro e, quando você precisar sacar sua grana, ela só vai sair da sua conta para uma conta corrente que tenha o seu CPF.

Esses são os passos básicos para você tornar-se um investidor. Mas tenha calma. Não acelere o processo e sempre estude para garantir que está investindo da melhor forma e com o mínimo de riscos.

Tem algum outro passo que você considera importante para quem deseja começar nos investimentos? Comenta aqui abaixo o que você fez quando começou a investir.

Veja também:

Descomplique: Método para guardar até R$ 10 mil em um ano

UOL Notícias

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

Sobre o Blog

Dinheiro, finanças e investimentos de um jeito fácil e muito prático. O Descomplique vai fazer com que sobre grana no teu mês (e não o contrário!). Com linguagem simples e sem esconder as armadilhas do dia a dia que te deixam no vermelho, aqui você vai aprender a cuidar melhor do teu dinheiro e fazer com que ele trabalhe para você.