IPCA
0.13 Mai.2019
Topo
Descomplique

Descomplique

Categorias

Histórico

5 dicas para você parar de gastar à toa

Júlia Mendonça

2007-05-20T19:04:00

07/05/2019 04h00

Quem nunca foi ao shopping pensando em comprar somente uma peça de roupa e acabou saindo carregado de sacolas? Esse tipo de gasto impensado é um dos maiores inimigos do nosso orçamento, e muitas pessoas sofrem com eles.

Segundos dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), 60% dos brasileiros gastam dinheiro em coisas que não precisam. Esse tipo de compra pode destruir qualquer orçamento. Quando eu atuava como planejadora financeira, atendia frequentemente casos de pessoas que gastavam mais de 50% do salário com compras por impulso e estavam atoladas em dívidas.

Veja também:

5 sinais de que você está usando o cartão de crédito de forma errada
Pense em você antes: não guarde dinheiro para seus filhos
6 segredos que usei para sair de uma dívida de R$ 80 mil
Pense como rico: 5 hábitos para transformar suas finanças

É fácil notar o porquê de tantos sofrerem com essa impulsividade. Você está usando seu smartphone ou computador tranquilamente, apenas vendo suas redes sociais, quando de repente é impactado por um anúncio de uma loja ou de um site de compra. Quando menos percebe, já passou o número do cartão de crédito. Passeando no shopping ou supermercado, a tentação é ainda maior, pois a todo momento surgem as datas comemorativas, os falsos descontos e aquelas conversas de vendedor para fazerem você gastar muito mais do que o esperado.

Para você nunca mais entrar na furada de comprar o que não precisa, separei cinco dicas muito fáceis de usar e que vão te ajudar na hora que bater aquela vontade enorme de comprar.

1) As 3 perguntas de ouro

Antes de fazer qualquer compra, por menor que seja o valor dela, sempre faça essas três perguntas:

  • Eu preciso disso?
  • Tenho dinheiro para pagar por isso?
  • Preciso comprar agora?

Se a resposta for não para qualquer uma das perguntas, não compre. Um truque que pode te ajudar mais ainda é anotar essas perguntas em um papel e colar esse lembrete dentro da sua carteira, em cima do cartão de crédito mesmo. Assim não corre o risco de esquecer essa regrinha.

2) Espere 2 dias

Se mesmo usando a dica anterior você tenha ficado na dúvida se deveria ou não fazer aquela compra, volte para a sua casa e dê o prazo de dois dias para refletir se vale a pena mesmo aquele gasto. Depois desse período, é bem provável que nem se lembre mais daquele item ou que perceba que aquilo é algo que, sim, vale a pena comprar.

Essa dica vale também para compras que tenham um valor alto ou que irão ocupar uma boa parte do seu orçamento por um longo tempo como, por exemplo, um computador novo ou um smartphone. Nesse caso vale a pena pensar por mais de 48 horas se você precisar.

3) Tenha metas

A maioria das pessoas gasta todo o dinheiro que recebe no mês apenas por não ter motivos para economizar. Qualquer promoçãozinha que aparece pela frente já vira uma desculpa para comprar. Crie metas para sua grana seguindo o seu estado financeiro no momento. Se tem dívidas, o seu objetivo pode ser sair do vermelho em seis meses. Se deseja começar a investir, a meta pode ser poupar pelo menos 10% do seu salário todos os meses.

Seus objetivos não podem ser muito fáceis para que você os atinja rapidamente e também não muito difíceis para que nunca os alcance. Dessa maneira mantém-se motivado dentro da sua meta. Aqui vale também a dica do papelzinho na carteira te lembrando que cada gasto sem necessidade faz com que fique um passo mais longe do que deseja.

4) Fuja do shopping

Isso tem que ficar bem claro na sua cabeça: só vá ao shopping em caso de extrema necessidade! Tudo lá foi construído com o único intuito de fazer você gastar dinheiro, desde a localização das escadas rolantes até os perfumes que ambientam as lojas. Qualquer passeio inocente pode custar tranquilamente mais de R$ 100 sem que você perceba.

Da próxima vez que for passear no shopping, faça as contas com tudo que gastou como: estacionamento, lanches, cinema e compras. Tenho certeza de que irá se assustar e repensará se o shopping realmente vai ser seu próximo destino de passeio.

5) Planeje suas finanças

Quando seus gastos estão bem organizados, tudo o que recebe já tem um destino certo, e a chance de sair da linha é muito menor. Anote tudo o que entra e o que sai da sua conta e, em pouco tempo, perceberá que evitando as compras por impulso seu saldo sairá rapidinho do vermelho.

Existem vários modos de fazer um orçamento doméstico, desde planilhas até aplicativos de celular. O mais importante é escolher qual você melhor se adapta.

Agora fica a lição de casa: pense em quantas compras por impulso você fez no último mês e some o valor delas. Eu garanto que seu orçamento estaria bem mais tranquilo sem elas.

Dicas de como planejar o seu salário – Descomplique #1

UOL Notícias

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

Sobre o Blog

Dinheiro, finanças e investimentos de um jeito fácil e muito prático. O Descomplique vai fazer com que sobre grana no teu mês (e não o contrário!). Com linguagem simples e sem esconder as armadilhas do dia a dia que te deixam no vermelho, aqui você vai aprender a cuidar melhor do teu dinheiro e fazer com que ele trabalhe para você.