IPCA
-0.04 Set.2019
Topo
Descomplique

Descomplique

Categorias

Histórico

O que muda na sua vida com a Taxa Selic baixa?

Júlia Mendonça

08/10/2019 04h00

A Selic, que é a taxa básica de juros da economia do Brasil, influencia as outras taxas de juros do país e ainda por cima afeta os preços dos produtos nos supermercados, o valor do combustível, e mexe até mesmo com a inflação.

Quando o país está num momento de expansão e crescimento, a cada 45 dias o Comitê de Política Monetária (Copom), que é quem dá as cartas e decide os rumos que a Selic irá tomar, reduz a taxa de juros e facilita o crédito. Dessa maneira, mais pessoas conseguem ter acesso a empréstimos, podem adquirir financiamentos e assim aquecem a economia. Empresários podem investir mais em seus negócios e assim conseguem contratar mais pessoas, diminuindo, consequentemente, o desemprego.

Leia também:

Dicas para acabar com desperdício e economizar no gás de cozinha 

4 formas de conseguir dinheiro rapidamente

Vale a pena manter um plano de saúde? Saiba o que levar em conta na decisão

Veja 3 dicas práticas para criar um filho que sabe cuidar bem do dinheiro 

A taxa e o nosso dinheiro

Porém, como nem tudo é só felicidade –se fosse, teríamos uma Selic e uma inflação a 0%, e todos com dinheiro no bolso–, quanto mais pessoas com dinheiro no bolso, maior a disputa para comprar bens e serviços e, dessa forma, o valor começa a aumentar. Exatamente desse jeito que a inflação cresce também.

Se o país está precisando de um incentivo para crescer, o governo entende isso e faz com que essa taxa caia. Se sente que o mercado está superaquecido e os prestadores de serviço não estão mais dando conta da demanda, ele sobe a Selic e assim vai mantendo a nossa economia, numa eterna gangorra.

Como a Selic atinge o seu dia

Ok! Até agora eu expliquei como funciona a Selic, mas não como ela afeta a sua vida. Vou mostrar o exemplo de uma dívida bancária. Se você fez um empréstimo há dois anos, essa taxa estava em 8,25% ao ano.

Isso significa que o banco estava pagando mais caro para poder disponibilizar dinheiro aos seus clientes, e, dessa forma, o empréstimo ficava mais alto, pois esse custo era repassado ao cliente.

Hoje a taxa está em 5,5% ao ano, o que se traduz em empréstimos com juros mais baixos e mais acessíveis à população. Não quer dizer que a taxa que você vai encontrar nos empréstimos esteja com esse valor, pois os bancos e financeiras ainda acrescentam diversos custos nessa operação, o que deixa o crédito mais caro para o consumidor final.

As dívidas também são afetadas

Como as taxas de empréstimos são determinadas no momento da assinatura do contrato, nenhum banco vai baixar os juros de empréstimos já realizados porque a taxa Selic baixou –ele estaria perdendo dinheiro com isso.

O cliente deve procurar outras instituições financeiras e solicitar a transferência da dívida, ou seja, a portabilidade do crédito. Dessa forma a nova instituição pode oferecer um novo contrato com taxas de juros mais baixas, e assim você economiza.

Auxílio aos negócios

Além disso, a Selic mais baixa impulsiona os negócios no país. Com empréstimos mais baratos, os empresários conseguem mais crédito para expandir os negócios e criar mais empregos, aquecendo a economia. Um ciclo é criado: mais emprego significa mais consumo e consequentemente crescimento das indústrias, o que gera ainda mais empregos.

Nesse momento é preciso muito cuidado para que esse mecanismo não saia fora de controle e gere uma alta inflação, problema que infelizmente conhecemos muito bem no Brasil.

Como você sente mais a inflação no seu cotidiano? Qual item, produto ou serviço é o que mais tem afetado o seu bolso ultimamente? Comenta aqui abaixo.

Descomplique: cabeça de empresário é segredo do sucesso de KondZilla

MOV Vídeos

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

Sobre o Blog

Dinheiro, finanças e investimentos de um jeito fácil e muito prático. O Descomplique vai fazer com que sobre grana no teu mês (e não o contrário!). Com linguagem simples e sem esconder as armadilhas do dia a dia que te deixam no vermelho, aqui você vai aprender a cuidar melhor do teu dinheiro e fazer com que ele trabalhe para você.