IPCA
0,1 Out.2019
Topo
Descomplique

Descomplique

Categorias

Histórico

Veja 3 dicas práticas para criar um filho que sabe cuidar bem do dinheiro

Júlia Mendonça

25/09/2019 04h00

A infância é o melhor momento para aprender qualquer coisa. Tudo o que as crianças absorvem nessa época fica guardado para o resto da vida. Por isso, você tem de aproveitar ao máximo essa fase para ensinar tudo o que sabe sobre dinheiro, para que seu filho seja uma pessoa financeiramente responsável pelo resto da vida.

Separei as melhores dicas que encontrei na internet para ensinar desde cedo uma criança a lidar com o dinheiro de forma prática e efetiva. Bora descomplicar!

Veja também:

1) Exemplo vem de casa

A base da educação financeira do seu filho tem que vir dos seus exemplos. Ele é reflexo daquilo que você faz no seu dia a dia com o seu dinheiro. Se vive com dívidas, reclamando de dinheiro, com as contas descontroladas, não vai adiantar nada querer ensinar sobre grana para a criança. É a mesma coisa que falar sobre a importância da higiene, mas viver sempre sujo.

Nada é mais importante que os exemplos que você mostra na prática. Isso inclui mostrar como poupar todos os meses, fazer economias inteligentes e evitar compras por impulso. A partir desses ensinamentos, começa a construção da educação financeira.

2) Crianças sendo responsáveis

Permita que as crianças cuidem do dinheiro desde pequenas. Se for fazer um passeio, defina com seu filho um orçamento antes de sair de casa e pergunte o que ele gostaria de fazer com esse valor.

Por exemplo, se o pequeno deseja tomar um sorvete, mas no meio do caminho decide gastar com um brinquedo, nesse momento você pode mostrar como uma decisão pode influenciar a outra. Se comprar o brinquedo, não poderá comprar o sorvete.

Deixe a criança decidir e não interfira nem dê mais dinheiro. Só assim ela aprende que não existe mágica no orçamento e que uma compra malfeita pode interferir diretamente num desejo.

3) Erros são esperados

Nesse momento, alguns erros podem ser cometidos, mas isso não deve ser visto como algo ruim –é a oportunidade para ter uma conversa e orientar sobre o que deveria ter sido feito. Na próxima ocasião, você pode usar as lições aprendidas para evitar novas falhas.

A mesada pode ser um bom instrumento para ensinar sobre planejamento financeiro e o poder de escolhas inteligentes. Converse com a criança sobre os objetivos e desejos que ela tem e o que ela pode fazer com o valor dado. Ensine que compras feitas por impulso têm efeito direto sobre o que ela pode fazer no futuro.

O importante é transformar essas lições em prática, deixar que as decisões sejam tomadas pela criança e permitir que ela aprenda por meio dos próprios erros e acertos. Lembre-se: nada é mais poderoso que o exemplo! Não cobre de outros o que você não é capaz de realizar.

Como você lida com as finanças com os seus filhos? Compartilhe suas dicas aqui nos comentários.

Descomplique: Compensa comprar um carro ou usar aplicativos como Uber?

UOL Notícias

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

Sobre o Blog

Dinheiro, finanças e investimentos de um jeito fácil e muito prático. O Descomplique vai fazer com que sobre grana no teu mês (e não o contrário!). Com linguagem simples e sem esconder as armadilhas do dia a dia que te deixam no vermelho, aqui você vai aprender a cuidar melhor do teu dinheiro e fazer com que ele trabalhe para você.

Blog Descomplique