IPCA
0.11 Ago.2019
Topo
Descomplique

Descomplique

Categorias

Histórico

É possível ficar rico ganhando pouco?

Júlia Mendonça

08/05/2019 04h00

O Brasil está longe de ser um país rico. Nossa história é cheia de crises, recessões, hiperinflação, corrupção e isso acaba refletindo no nosso bolso. Com o real cada vez mais desvalorizado e os ganhos salariais nada animadores, em 2018 a renda média mensal por pessoa foi de R$ 1.373,00. A grande pergunta é, será que mesmo com todas essas dificuldades é possível ficar rico ganhando pouco dinheiro? Para responder a essa pergunta temos dois caminhos a escolher, criar um negócio próprio e/ou investir regularmente.

Começando com algo que ainda sofre bastante preconceito, o empreendedorismo. Temos em mente que para isso é necessário começar com  muito dinheiro, empresários são pessoas exploradoras e é preciso ter um dom especial para criar o próprio negócio. Aos poucos essa visão vem mudando e hoje histórias de brasileiros que começaram do zero e criaram verdadeiros impérios como Elol Davila da Flytour, Flávio Augusto da Wise Up e Geraldo Ruffino da Jr Diesel estão cada vez mais comuns. Esses empresários começaram do nada, mas sempre se mantiveram motivados e determinados a crescer, mesmo contra todas as adversidades existentes.

Veja também:

5 dicas para você parar de gastar a toa
Cada vez rende menos: será que o Tesouro Direto morreu?
5 coisas sobre dinheiro que você deveria ter aprendido na escola!
Ganhe mais que a poupança: 3 investimentos para fazer por R$ 100 ou menos!

Se de um lado temos esses exemplos que fizeram história, de outro temos milhões de brasileiros que já tentaram começar um negócio e desistiram devido a burocracia, altos impostos e leis trabalhistas. Mesmo com todas dificuldades aparentes, acredito que o empreendedorismo é a melhor chance para quem tem pouco dinheiro e deseja mudar de vida. Tenha em mente que não é preciso muito dinheiro e nem uma grande infraestrutura para começar a empreender. Dentro de sua própria casa você pode criar um negócio através da internet vendendo cursos ou fazendo artesanato. As opções são inúmeras.

Sempre se atente a esses pontos na hora de começar um negócio:

-Mantenha o custo de funcionamento o menor possível:
Evite a contratação de funcionários no início e tente utilizar a estrutura que já possui para vender seus produtos

-Crie um diferencial para atrair compradores:
Qualquer coisa que faça o cliente se sentir especial é muito importante. Pode ser uma embalagem especial, um atendimento diferenciado ou uma facilidade na hora de entregar.

-Conheça o seu cliente:
Não adianta tentar vender um produto caro para um consumidor que não tem condições de pagar. Conheça o gosto, a renda e as dores dos seus potenciais clientes.

Além de empreender, é possível acumular muito dinheiro investindo e para isso são três os fatores que influenciam no tempo que levará até que fique rico com suas aplicações:

  • Quanto dinheiro você consegue aplicar
  • Por quanto tempo você vai deixar seu dinheiro rendendo
  • Qual a rentabilidade dos seus investimentos

Se no momento você não consegue investir grandes valores mensalmente, utilize-se dos outros dois fatores: o tempo e a rentabilidade. Infelizmente, esses dois não são diretamente controláveis, porém você pode compensar isso de algumas formas:

-Fazer renda extra:
Todo dinheiro que conseguir além do que seu salário deve ir diretamente para seus investimentos.

-Investir bem:
Não adianta esforçar-se para conseguir dinheiro e investir se o valor que acumulou está na poupança. Hoje existem bons investimentos na renda fixa como o tesouro direto, que tem valores de investimento a partir de R$ 30,00 e na renda variável é possível comprar ações de boas empresas com R$ 10,00 ou até menos.

-Começar cedo:
Por mais que invista valores baixos e que seja jovem, os juros vão agir a seu favor nos investimentos.

No Brasil ainda são poucos que enriqueceram apenas com os investimentos e existem algumas razões para isso. Até pouco tempo atrás, os investimentos mais rentáveis não eram acessíveis a todos como são agora e o conhecimento sobre as aplicações também não era tão difundido. Acredito que em alguns anos conheceremos histórias de investidores que criaram fortunas começando com muito pouco.

Um caso que eu sempre faço questão de citar é o do norte-americano Earl Crawley. Ele teve uma infância complicada, morou por muito tempo em orfanatos, era disléxico e segundo ele mesmo, muito burro, porém sabia cuidar muito bem da grana. Desde os 13 anos começou a investir com o dinheiro que ganhava cortando grama. Cresceu, casou e teve 3 filhos que estudaram em uma escola católica privada nos Estados Unidos, que é absurdamente cara, e trabalhava como segurança em um estacionamento ganhando U$ 2.000,00 por mês, o que corresponde a pouco mais que um salário mínimo. Ele sempre dava um jeito de fazer renda extra e investir essa grana. Começou a aplicar em ações e depois de 50 anos investindo frequentemente, conseguiu juntar U$ 500.000,00. Pode parecer pouco, mas para quem começou investir com moedas é um grande feito.

Eu sei que é muito difícil juntar dinheiro no Brasil, pois nossa moeda está cada vez mais desvalorizada, o custo de vida mais alto e são poucas as oportunidades para crescer, porém ficar reclamando desses problemas não vai resolver a condição de ninguém. O crescimento financeiro exige sacrifícios e dedicação. Infelizmente são poucos que estão dispostos a pagar esse preço, pois a maioria prefere culpar o governo ou o chefe pela falta de oportunidades.

A vida é feita de opções e acabando esse artigo você tem duas escolhas: deixar tudo como está e manter o seu padrão financeiro ou agir para mudar a sua realidade. Tudo depende de você.

Um remédio eficiente para acabar com os números vermelhos na conta

UOL Notícias

 

 

 

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

Sobre o Blog

Dinheiro, finanças e investimentos de um jeito fácil e muito prático. O Descomplique vai fazer com que sobre grana no teu mês (e não o contrário!). Com linguagem simples e sem esconder as armadilhas do dia a dia que te deixam no vermelho, aqui você vai aprender a cuidar melhor do teu dinheiro e fazer com que ele trabalhe para você.