IPCA
-0.04 Set.2019
Topo
Descomplique

Descomplique

Categorias

Histórico

5 atitudes que te deixam endividado

Júlia Mendonça

22/05/2019 04h00

As dívidas são o pesadelo dos brasileiros. Mais de 60% da população está endividada, segundo números da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Há muitos fatores que contribuem para esse número, como o desemprego e a inflação que cada vez está mais alta.

A maioria das pessoas só olha para esses dados e esquece do principal: as atitudes que temos no dia a dia que detonam as nossas finanças. Eu separei cinco das piores atitudes que te deixam endividado e como sair delas.

1) Culpar os outros pela sua condição

Como educadora financeira na internet, vejo muitas pessoas apontarem os mais diversos culpados para seus problemas. "Eu tenho dívidas porque o governo é ruim" e "Se meu chefe me pagasse mais, não teria dívidas".

Infelizmente, por mais que você acredite nisso, jogar a culpa no outro não te ajuda a resolver a situação. Afinal, ninguém te obrigou a gastar mais do que ganha ou proibiu de procurar outro emprego com um salário melhor.

É claro, as condições econômicas do país influenciam na nossa situação financeira, mas você deve entender que é o único responsável por estar endividado e o único que pode encontrar uma saída para o problema.

2) Não ter controle sobre o dinheiro

Um grande número de pessoas não tem noção da quantidade de dinheiro que entra em suas contas. Um número ainda maior não sabe a quantidade que sai. As desculpas são várias: preguiça de ler o extrato, medo de ver um buraco maior que o esperado, falta de organização ou puro desinteresse.

Sei que é chato anotar tudo o que você gastou na padaria, no almoço e no mercado, mas pior ainda é ficar endividado e comprometer o seu futuro. Tire uma tarde para montar uma planilha ou usar um aplicativo de celular para seu controle financeiro. Só anotando as suas despesas para descobrir o que te deixa no vermelho.

3) Usar cheque especial

Se está no cheque especial, tenho uma má notícia: ele não é um complemento do seu salário. Cheque especial é um empréstimo feito na hora pelo banco de juros altíssimos que não deve ser usada em hipótese alguma.

Durante uma época na minha vida, o meu salário só servia para cobrir o cheque especial. Todo mês a situação piorava, os juros do cheque faziam com que minha dívida crescesse todo mês até que a situação ficou incontrolável e precisei de um empréstimo para sair do buraco.

Se você está nessa condição, é hora de organizar suas finanças urgentemente e bolar um plano para renegociar sua dívida no cheque especial antes que a bola de neve aumente.

4) Abusar do cartão de crédito

O cheque especial e o cartão de crédito são as muletas dos endividados. Se o cheque especial já está comprometido, é comum usarmos o cartão para pagar as contas do dia a dia no máximo de parcelas possíveis. Logo a fatura enche de prestações, fica muito difícil de pagá-la e, em seguida, você entra no rotativo.

Para quem não tem controle financeiro, o cartão é uma grande cilada. Livre-se dele o mais rápido possível e só volte a usá-lo quando aprender a cuidar do dinheiro.

5) Viver de aparências

Para guardar dinheiro, é preciso viver um padrão de vida abaixo de nosso salário. O problema é que muitas pessoas fazem exatamente o oposto, ostentando uma vida que não podem pagar. Você provavelmente conhece um vizinho ou colega de trabalho que troca de carro todo ano, faz viagens caríssimas e vive dizendo que "quem poupa não aproveita a vida".

Conselho: não seja essa pessoa, você tem que ser honesto com seu salário. Quando você financia aquele carro zero por não ter condições de comprá-lo à vista, acaba gastando duas ou três vezes o valor do automóvel em juros para o banco.

Ao se educar financeiramente, o dinheiro começa a trabalhar para você. Assim, no futuro você não passa sufoco para fazer as coisas de que gosta. Lembre-se: pare de gastar o dinheiro que você não tem para agradar pessoas que não se importam com você.

E aí, o que você está fazendo para fugir das dívidas? Comente aí abaixo!

Veja também:

Como poupar sem passar vontade
Pare de perder dinheiro com título de capitalização
Devedor pode perder a CNH? Conheça 6 direitos dos endividados
É possível ficar rico ganhando pouco?

Veja 5 erros com dinheiro que te impedem de ficar rico

UOL Notícias

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

Sobre o Blog

Dinheiro, finanças e investimentos de um jeito fácil e muito prático. O Descomplique vai fazer com que sobre grana no teu mês (e não o contrário!). Com linguagem simples e sem esconder as armadilhas do dia a dia que te deixam no vermelho, aqui você vai aprender a cuidar melhor do teu dinheiro e fazer com que ele trabalhe para você.