PUBLICIDADE
IPCA
0,21 Jan.2020
Topo

Histórico

Categorias

Não faça essas 4 coisas ao pegar seu salário para não passar o mês sem nada

Júlia Mendonça

13/01/2020 04h00

Dinheiro na mão é vendaval, e quando vemos nosso salário, que recém entrou na conta, desaparece. Todos aqueles planos e sonhos que você tinha no mês vão ter de ser adiados novamente para o próximo.

Separei alguns erros que costumam "roubar" seu salário todo mês  e sugeri algumas atitudes imediatas para você fazer o dinheiro durar por muito mais tempo e que vão deixá-lo tranquilo pelo resto do mês.

Veja também:

Sua meta no novo ano é ganhar dinheiro, mas você sempre desiste? Veja dicas 

Pare de enrolar! 4 dicas para ser produtivo e se cansar menos no trabalho

Não faça estes 3 investimentos em 2020

Pague menos no seu empréstimo ou financiamento do imóvel com esta regra 

1 – Ser o rei do camarote

Receber o salário é uma verdadeira alegria? Você passa a metade do mês esperando receber aquele valor entrar na sua conta e sem pensar muito acaba gastando muito mais do que deveria?

Infelizmente, o dinheiro não aguenta extravagâncias e acaba indo embora muito rápido, principalmente para quem não sabe controlar o bolso. É um final de semana no luxo e 3 semanas no vermelho, e esse tipo de atitude acaba virando um círculo vicioso. Você precisa entender que todos os gastos exagerados estão tomando o lugar de outras coisas, como seu almoço e transporte.

Se está difícil ter controle, assim que receber seu salário pague todas as contas antecipadamente e do que sobrar faça um saque e divida o valor em 4 para usar durante cada uma das semanas. Dessa maneira você tem um limite de gasto bem menor e perceberá logo que se gastar mais hoje, amanhã a conta virá em dobro.

2- Esquecer suas prioridades

Sabe aquela visita ao dentista que você está adiando há meses ou aquele amigo para o qual está devendo e foge quando o encontra na rua? Infelizmente, esses problemas não vão simplesmente sumir da sua vida só porque você está adiando tudo.

Só tem um jeito de resolver tudo isso: pagar tudo o que deve. Isso é óbvio, mas você tem que parar de arranjar desculpa para as dívidas e encará-las de frente. Aceite a situação e ajuste suas prioridades. No seu próximo salário, separe um dinheiro para pagar as contas atrasadas e faça isso logo após receber o dinheiro.

3 – Comprometer todo o seu salário 

Parcela daqui, corta dali e, quando você vê, não sobra nada para os gastos do dia a dia. Essa cena é familiar: você entra num financiamento de carro e aí já vai 15% do seu salário, depois entra num financiamento de casa e compromete mais 25%, num empréstimo consignado e lá se vão mais 10%.

Sem perceber, você já comprometeu 50% do que ganha. Sobraram outros 50% para pagar todas as outras contas, como moradia, alimentação, educação e transporte. A não ser que você ganhe muito bem, esse orçamento vai ficar muito apertado.

Qualquer coisa que fuja do seu controle fará você entrar em dívidas – vai para o cheque especial e tudo vai virar uma bola de neve. Pense muito bem antes de se comprometer com qualquer nova parcela. Avalie os gastos que já tem e evite ao máximo qualquer parcela que comprometa mais de 20% dos seus ganhos.

4 – Esquecer-se do seu futuro

Seu salário não tem um único dever a cumprir: precisa pagar todas as suas contas do mês, proporcionar lazer e ainda garantir seu futuro. Para isso, você precisa pensar nos seus sonhos, como uma aposentadoria tranquila, uma casa, uma viagem com a família etc.

Tente separar 20% do que você ganha mensalmente para investir pensando no longo prazo. Se esse valor ficar pesado no momento, comece com menos: 2%, 5%, 10%, e vá aumentando à medida que melhore o controle de suas finanças.

Claro que não é fácil, principalmente no começo, porém é o que vai possibilitar a realização dos seus sonhos sem ter que se endividar. Garanto que chegará um momento em que pensar nas suas realizações no presente e no futuro será algo tão comum que você não conseguirá passar mais um mês sem investir.

Descomplique: Compensa comprar um carro ou usar aplicativos como Uber?

UOL Notícias

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

Sobre o Blog

Dinheiro, finanças e investimentos de um jeito fácil e muito prático. O Descomplique vai fazer com que sobre grana no teu mês (e não o contrário!). Com linguagem simples e sem esconder as armadilhas do dia a dia que te deixam no vermelho, aqui você vai aprender a cuidar melhor do teu dinheiro e fazer com que ele trabalhe para você.

Blog Descomplique